Fraternidade Leiga


Como Irmãs Filhas de Santo Eusébio, à luz da herança de nossos Fundadores e da sensibilidade eclesial pós-conciliar, nos sentimos chamadas a contribuir na edificação de uma Igreja na qual todos os membros, embora de maneira distinta, participem da comum vocação à santidade.



Queremos oferecer a riqueza do nosso carisma de caridade aos leigos que desejam levar à maturidade seu batismo e encarnar sua fé no alegre serviço aos pobres, alimentando-se da espiritualidade de nossos humildes Fundadores.



A tal fim a Congregação promove a “Fraternidade leiga Santo Eusébio”. Ela nasce da Igreja e para a Igreja, animada pela caridade. Se inspira na espiritualidade da encarnação, reconhecendo o rosto de Cristo no homem de hoje, de alguma forma sofredor, e se coloca a disposição para qualquer obra de misericórdia. Ela une os membros associados ao Instituto do qual fazem parte.

A Associação tem como finalidade de promover e animar a vida e a missão dos leigos na Igreja, na qual se comprometem a:

- Descobrir a grandeza da vocação cristã no mistério da comunhão eclesial;

- Alcançar, no amor de Jesus, o bom samaritano, a vitalidade para uma dedicação aos mais necessitados e sofredores;

- Exercitar-se na oração para crescer na amizade com Deus, à luz da Palavra e da Eucaristia, para tornar-se pão partido para os outros;

- Ser sinal de “pequenas Igrejas” e membros vivos na animação das comunidades cristãs;

Viver um estilo de vida simples, alegre e de trabalho, colaborando na construção de uma sociedade justa e solidária.

“... Esta caminhada está mi ajudando muito, quando eu paro para pensar o quanto Jesus nos ama; Ele é a chama de todo nosso viver, por isso nele encontro toda força para vencer todas as barreiras que se apresentam em minha vida...” (Marluci).



“... A nossa experiência de leigas e leigos da Fraternidade Santo Eusébio, transformou a nossa vida... éramos pessoas sem referência, porém buscávamos e sentíamos a necessidade de viver em comunidade.... Tudo o que a gente faz, me deixa feliz... Quanto mais servimos aos necessitados, mais sentimos a vontade de continuar a caminhada..... Com a vivência da Palavra e da oração sentimos a alegria de dar sem receber...” (Um grupo de leigos).

Leia também