O nosso carisma hoje

O nosso carisma de caridade é um pequeno grão de mostarda que, no rastro da Igreja de hoje, através de nós, tem a possibilidade de desenvolver-se, aprofundar-se, crescer.

Retornamos às nossas raízes, buscando novos aspectos do dom que Padre Dário e Madre Eusébia receberam em sua inspiração originária.

Padre Dário tornou-se Eucaristia vivente, sacerdote da caridade. Procurou "somente a Deus" e foi todo compaixão para a humanidade sofredora e abandonada, como Maria totalmente aberta a Deus e toda ternura para a humanidade.

Padre Dário e Madre Eusébia procuraram a vontade de Deus de joelho, contemplando Jesus crucificado, rejeitado e abandonado. Pelo lado aberto de Jesus, conheceram o coração de Deus e a grandeza de seu amor para com todos os crucificados e abandonados que a história colocou em seu caminho. Sentiram urgente neles a exigência de revelar a grande ternura do coração de Deus aos pequenos e aos últimos. A partir do coração de Deus aprenderam a olhar os pobres como "a pupila dos olhos de Deus".

Padre Dário e Madre Eusébia sentiram-se chamados a dar vida à nossa família de Filhas de Santo Eusébio, em Vercelli (Itália), como continuidade ideal do cenóbio das santas virgens eusebianas, dedicadas à oração e à diaconia da caridade.

Iluminadas pela Igreja de hoje, com maravilha redescobrimos Santo Eusébio como nosso verdadeiro Pai e inspirador. Ele viveu uma singular experiência de igreja-comunhão em seu cenóbio, masculino e feminino, reproduzindo o modelo da primeira comunidade de Jerusalém descrita nos Atos dos Apóstolos. Fortes na fé ensinada pelos Apóstolos, viviam relações trinitárias e no mistério de Jesus, verdadeiro Deus e verdadeiro homem, que na encarnação assumiu a nossa pobreza, intuíram o caminho da divinização do homem.

O cenóbio deles se alimentava da Palavra de Deus e da oração. O clima de comunhão irradiava-se na Igreja e contagiava também os que estavam afastados de Deus. Eram concordes com Maria, como no Cenáculo de Jerusalém.

Leia também