Maria: Nossa Senhora de Oropa

Santo Eusébio, em sua atividade pastoral e evangelizadora dos povos celtas, de tradição pagã, levou o Evangelho na região de Biella erradicando dali o que restava de paganismo. É certo também que o mesmo santo foi o primeiro a introduzir o culto à Virgem Maria, Mãe de Deus, naquela região e nas montanhas vizinhas.

Nos montes de Oropa existia um centro de culto pagão numa caverna natural; ali os colonos e pastores prestavam culto a suas divindades. Este culto foi substituído pela devoção à Maria, Mãe de Deus; e Santo Eusébio foi considerado o fundador do santuário mariano.

Eusébio quis instituir naqueles montes um centro de culto cristão. Construiu uma morada para seus cenobitas, que eram ao mesmo tempo anacoretas e apóstolos e prestavam assistência aos viandantes que passavam pela estrada que conduzia ao vale.

Também em Oropa, tantas gerações fortaleceram sua fé aos pés da Vigem Maria. A fé que Eusébio implantou ali cresceu, deu força de viver, de lutar, de recomeçar, sob os olhares da Virgem Maria.

As Irmãs Filhas de Santo Eusébio, sensibilizadas pelos Fundadores Padre Dário e Madre Eusébia, sempre cultivaram uma devoção filial à Maria e sempre realizaram peregrinações nestes santuários, para beber à fé autentica de Eusébio e renovar o compromisso do serviço aos pobres.

Santuário de Oropa - Itália
Gruta de Nossa Senhora de Oropa em Guaratinguetá-SP - Brasil

Leia também