Chegou a Prova

Nos primeiros anos de Fundação esperava-nos uma prova muito dura, foi a prova do fogo, da qual saímos por graças de Deus, porque, jamais procuramos outra coisa a não ser a pura glória de Deus.

As provações que o bom Deus quis nos enviar vinham das autoridades eclesiásticas da cidade. Uns padres influenciaram tanto o Arcebispo, que puderam colocar em prática seus planos para prejudicar a nova Fundação: eles queriam que o Padre Fundador e as irmãs renunciassem a tudo o que tinham em beneficio de alguns padres da Diocese.

O que a autoridade eclesiástica queria contra nós era maligno. Os encarregados de fazer esta perseguição eram sacerdotes que procuravam como realizar seu intento, isto é, destruir a obra de Deus: conseguiram em parte porque procuravam instilar no coração das irmãs a desordem, de modo que se tornassem indisciplinadas diante de seus superiores. Sua finalidade era fazer que as irmãs perdessem o respeito e a veneração para com os Fundadores: Padre Dário e Madre Eusébia.

Em 1907 Padre Dário foi suspenso “a divinis”, isto é, foi proibido de celebrar a Eucaristia. Neste tempo foi mandado a fazer os Exercícios Espirituais com os Padres Jesuítas. Ao seu retorno, pressionado pelas autoridades eclesiásticas, o Padre Dário Bognetti fez a renuncia de todos os seus bens como queria o Arcebispo. Logo no dia seguinte ele recebeu o decreto de celebrar novamente a Santa Eucaristia.

O nosso venerado Arcebispo queria que também as irmãs renunciassem aos seus bens. A Divina Providência guiou tudo segundo a vontade de Deus. Ele ordenou a Padre Dário de deixar a Casa e passar a celebrar numa outra igreja da cidade, e a Madre Eusébia foi proibida de fazer funcionar a capela.

Três anos ficamos sem Jesus Sacramentado em nossa pequena capela. Enquanto isso, os pobres aumentavam sempre mais e as irmãs também para atender os doentes.

Depois de muita dor e sofrimento voltou a paz: o Arcebispo reconciliou-se conosco, dizendo que tudo aquilo não passava de um “mal entendido”.

A Congregação floresceu sempre mais sob a bênção de Deus e a orientação de seus Fundadores: Padre Dário e Madre Eusébia.

(da Autobiografia da Fundadora)

Leia também